Gal Costa será uma das atrações do Festival de Inverno de Garanhuns

FIG celebra diversidade cultural e homenageia Nana Vasconcelos
jazz_1
Nana Vasconcelos será homenageado no Festival
Vai começar mais uma temporada de inverno e muita cultura em Pernambuco. De 21 a 30 de julho, o 26º Festival de Inverno de Garanhuns movimenta o Agreste com uma intensa agenda de difusão e formação nas mais diversas linguagens artístico-culturais. Realizado pelo Governo de Pernambuco (Secult-PE e Fundarpe) e contando com as parcerias da Prefeitura de Garanhuns, da Cepe Editora, do SESC e do SEBRAE, o FIG é o maior festival do estado. Este ano, presta homenagem ao mestre de todos os ritmos, o percussionista Naná Vasconcelos, símbolo eterno da diversidade e da riqueza cultural da nossa gente.

“Chegamos à 26ª edição do FIG com ainda mais certeza de que este é um momento ímpar de celebração da nossa arte e da nossa cultura. Uma oportunidade imperdível para trocas culturais, um intenso e democrático mergulho nos diferentes modos de fazer cultura em nosso tempo”, convida Marcelino Granja, Secretário de Cultura de Pernambuco.

 

Do forró à música erudita, da cultura popular à atração reconhecida em todo o país, o FIG 2016 reafirma seu compromisso com a promoção dos artistas nacionais, com destaque para a inquestionável riqueza da produção cultural nordestina. Para Márcia Souto, Presidente da Fundarpe, “a programação reflete a pluralidade de ritmos e expressões que ajudam a formar a identidade do povo brasileiro; e também revela a qualidade técnica e o mérito artístico dos nossos fazedores de cultura”.

Além de shows musicais, milhares de pessoas terão acesso gratuito a mostras de Cinema, Fotografia e Artes Visuais; ações de Design, Moda, Artesanato e Literatura; espetáculos de Circo, Dança e Teatro; apresentações de Cultura Popular; e a uma vasta programação de Formação Cultural, como oficinas e rodas de diálogo. A valorização do Patrimônio Cultural pernambucano, dos saberes de Povos Tradicionais e o enlace entre Cultura & Educação também figuram como eixos centrais do 26º Festival de Inverno.

“Como uma ode à diversidade que impera na cultura brasileira, a programação do FIG revela um exercício curatorial que considerou a riqueza cultural nordestina; a influência das manifestações tradicionais no fazer artístico; o papel do negro e da mulher na arte; e a urgência de iniciativas que ampliem o acesso de cada vez mais pessoas a shows, espetáculos e mostras artísticas”, destaca André Brasileiro, coordenador executivo do Festival.

HOMENAGEM A NANÁ VASCONCELOS

A dedicação de Naná às artes e seu empenho em revelar ao mundo toda a força da nossa cultura inspiram o FIG 2016. São qualidades que se refletem numa programação diversa, plural, que amplia diálogos entre tradição e novidade, do jeito que Naná sempre estimulou.

Marcando a abertura oficial do FIG (quinta, 21/7), o Grupo Voz Nagô, o músico Zé Manoel e a intérprete Virgínia Rodrigues vão cantar para Naná na Catedral de Santo Antônio. O Concerto Afro-nordestino contará com a presença do Governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

Já na noite do sábado (23), todo o público da Praça Mestre Dominguinhos vai poder reverenciar o percussionista – único brasileiro vencedor de 8 prêmios Grammy – falecido no último 9 de março. É que Zeca Baleiro e Paulo Lepetit vão apresentar, pela primeira vez em Pernambuco, o projeto Café no Bule, uma verdadeira mistura de aromas musicais e sonoridades brasileiras – uma das últimas ‘invenções’ e parcerias artísticas de Naná.

POLOS OFICIAIS

A programação vai se espalhar novamente por toda a Garanhuns, ocupando os 20 polos oficiais e também ruas e praças, por meio de intervenções e atividades descentralizadas.

> PALCO MESTRE DOMINGUINHOS

Local do maior palco do festival, a Praça Mestre Dominguinhos (antiga Guadalajara) será tomada por um público diverso, durante nove dias de shows. Os destaques do primeiro fim de semana são grandes intérpretes e compositoras da música brasileira: Elza Soares, Gal Costa, Karina Buhr, Larissa Luz e Elba Ramalho. Mantendo o pique da programação, também se apresentam por lá artistas e grupos admirados em todo o país, como os pernambucanos Alceu Valença, Otto, Santanna, Siba e Maciel Melo; as bandas Nação Zumbi e Academia da Berlinda; e as cantoras Roberta Sá e Margareth Menezes. Encerrando a programação no sábado (30), sobem ao palco a caruaruense Fulô de Mandacaru e uma referência da música pop nacional, a banda Biquini Cavadão.

41391_
Gal Costa será uma das atrações do FIG. Foto : Divulgação

> PALCO POP

Uma apurada seleção de música contemporânea – com recorte para a cena autoral nordestina – é o que o público do festival vai encontrar nesta edição do Palco Pop. Do rap da Combo X ao reggae da N’Zambi, passando pela excelência de intérpretes e compositores como Geraldo Maia, Sandyalê, Nuria Mallena, Mônica Feijó, Valdir Santos, Zeca Viana e Erasto Vasconcelos, o polo recebe as mais diversas sonoridades, em cinco dias de programação.  O rock das bandas Volver e Plutão Já Foi Planeta, além do hardcore da Saga HC e Diablo Motor também estão confirmados no palco, agora em novo local, bem próximo à Rodoviária (atrás do Parque Euclides Dourado).

> PALCO FORRÓ

O ritmo mais nordestino que existe segue merecendo um palco dedicado a perpetuar o legado de mestres como Dominguinhos e Luiz Gonzaga. Serão cinco madrugadas de shows, aquecendo Garanhuns com o melhor do nosso forró cantado e dançado por atrações como Gennaro, Derico Alves, Bia Marinho, Beto Hortis, Petrúcio Amorim, Walkiria Mendes, Maria da Paz, Irah Caldeira e Liv Moraes.

> PALCO INSTRUMENTAL

Um dos pontos turísticos mais charmosos de Garanhuns, o Parque Ruber Van Der Linden (Pau Pombo), acolhe novamente o Palco Instrumental. A programação oferece uma excelente miscelânea do gênero, contemplando artistas e grupos de outros estados nordestinos, como o Ceará, representado pelo grupo Murmurando e o músico Cainã Cavalcante; a Paraíba, de onde vem o grupo Burro Morto; e o Rio Grande do Norte, com o Candeeiro Jazz. Entre as atrações pernambucanas, destaque para Vitor Araújo, Gilú Amaral, Bozó Sete Cordas, Daniel Podsk, Orquestra Pernambucana de Choro, Banda Kalouv, Wassab e o projeto Guitarras do Nordeste.

> PALCO DE CULTURA POPULAR

Cerca de 60 atrações de diversos municípios pernambucanos vão animar oito dias de programação no Palco de Cultura Popular. São mestres e grupos representantes das mais variadas expressões, como Reisado, Cavalo Marinho, Maracatu, Ciranda, Quadrilha, Coco, Afoxé, Samba, Caboclinho, Pífano e Boi. Entre eles, Patrimônios Vivos de Pernambuco.

Inscreva-se

Nossos colunistas

456 POSTS

Colunas

Conheça dicas fáceis para uma rotina de hábitos mais saudáveis

Comece 2024 cuidando do seu bem-estar sem sair de...

Que tal começar o ano com hábitos saudáveis?

Dra. Mariela Silveira, diretora médica do Kurotel, fala sobre...

Descubra os poderes do Cranberry para saúde

Neste momento, uma imensa luta está se travando por...

Artigos populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui