Última semana para ver três exposições do Museu de Arte Moderna de São Paulo

Mostras Murilo Mendes, Realidades e Simulacros e Sonhos Yanomami de Claudia Andujar ficam abertas até o dia 28 de janeiroMostras Murilo Mendes, Realidades e Simulacros e Sonhos Yanomami de Claudia Andujar ficam abertas até o dia 28 de janeiro

Murilo Mendes

Crítico de arte, colecionador, organizador de exposições, poeta e, também, determinante na formação de toda uma geração de críticos e de artistas. Murilo Mendes foi uma das figuras mais influentes da vida artística brasileira. Sua atuação singular no circuito artístico é tema da próxima exposição do MAM, exibida a partir de 5 de setembro na Sala Milú Villela.

Os curadores Lorenzo Mammì, Maria Betânia Amoroso e Taisa Palhares fizeram uma seleção de obras que aponta para a atividade crítica de Murilo Mendes e que amplia a compreensão da arte moderna brasileira desde os anos 1920. Ao lado das obras, a mostra conta com documentos, livros e fotografias, muitos deles inéditos, que apresentam para o público uma faceta menos debatida do escritor Murilo Mendes, sua atividade como crítico de arte e colecionador.

Claudia Andujar

Uma das últimas séries realizadas por Claudia Andujar a partir de seu acervo de imagens sobre o povo Yanomami é exibida no Projeto Parede do Museu de Arte Moderna de São Paulo. “Sonhos Yanomami”, que acaba de ser integrada à coleção do MAM, é composta por 20 imagens geradas por meio da sobreposição de cromos negativos fotografados a partir de 1971. Nesta série, Andujar apresenta os rituais xamanísticos dos Yanomami.

“Trata-se de uma obra do período maduro da artista, que já possuía grande intimidade com a cultura do povo que a acolheu. As imagens revelam algo dos rituais dos líderes espirituais Yanomami e a importância do sonho em sua cosmologia”, comenta Cauê Alves, curador-chefe do museu, em texto que acompanha a mostra.

Realidades e Simulacros

Com obras espalhadas por várias regiões do Parque Ibirapuera, a mostra Realidades e Simulacros do Museu de Arte Moderna de São Paulo explora o diálogo entre o virtual e o físico,  percebendo a realidade ao redor de outra maneira e interagir com as dimensões de uma mesma experiência.  Por meio de uma plataforma criada especialmente para a mostra pelo estúdio Museu.io, o público tem contato com obras inéditas de dez artistas que investigam as possibilidades de justaposição entre o digital, o natural e o construído.

Com curadoria de Marcus Bastos, artista e pesquisador na convergência entre audiovisual, arte e novas mídias, e de Cauê Alves, curador-chefe do MAM, a exposição reúne obras do Coletivo Coletores, Daniel Lima, Dudu Tsuda, Eder Santos,  Fernando Velazquez, Giselle Beiguelman, Katia Maciel, Lucas Bambozzi, Regina Silveira e Paola Barreto. Cada artista recebeu convite da curadoria para criar experiências digitais, obras virtuais em realidade aumentada que integram o jogo de multiplicidades que é a exposição.

Serviço:

Endereço: Parque Ibirapuera (Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portões 1 e 3)
Horários: terça a domingo, das 10h às 18h (com a última entrada às 17h30)
Ingressos: R$25,00 inteira e R$12,50 meia-entrada. Aos domingos, a entrada é gratuita e o visitante pode contribuir com o valor que quiser.

Inscreva-se

Nossos colunistas

460 POSTS

Colunas

Artigos populares

Pousada Encantos de Socorro se prepara para o Festival de Inverno e Festas de Agosto

A Pousada Encantos de Socorro, localizada na Estância Hidromineral de Socorro,...

Seja jurado internacional de vinho por um dia

Ser jurado internacional de vinhos é uma experiência única...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui