Pets nas ondas de calor exigem atenção redobrada

A combinação de oceanos e planeta mais quentes, somada aos efeitos do El Niño, desafia os registros de temperatura, refletindo eventos extremos que evidenciam a mudança climática no Brasil. Segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM), 2023 foi o ano mais quente da história, e embora haja esperança de alívio com um possível arrefecimento do El Niño, 2024 deve permanecer entre os anos mais quentes devido ao aquecimento global, com sua influência continua até maio, impactando diretamente o clima brasileiro.

Assim como nós, os pets também sofrem com os dias quentes e abafados. As altas temperaturas podem incomodar nossos amigos peludos, e cabe a nós mitigar os problemas causados pelo calor, garantindo seu conforto e bem-estar.

Os primeiros sinais de excesso de calor podem incluir mal-estar perceptível, agitação e ofegação intensa por parte do pet, isso pode ocorrer após um passeio de rotina. Algumas raças de cachorros são mais sensíveis a climas quentes, atenção especial para todos os braquicefálicos, que são os animais com focinhos menores e achatados, enquanto os gatos demonstram maior adaptabilidade ao clima.

Com alguns cuidados simples, podemos ajudá-los a enfrentar o calor com segurança. Veja a seguir as dicas do especialista:

1. Fornecer acesso adequado à água:

Certifique-se de que seu cão tenha acesso constante a água fresca e limpa. Durante os dias quentes, a hidratação é fundamental para manter a saúde do seu animal de estimação. Verifique regularmente se a tigela de água está cheia e troque-a sempre que necessário, uma pedrinha de gelo pode fazer toda a diferença.

2. Evitar atividades excessivas ao ar livre:

Nos dias mais quentes, evite atividades físicas intensas ao ar livre, especialmente durante as horas de pico de calor. Opte por caminhadas mais curtas e em horários mais frescos do dia, como no início da manhã ou no final da tarde. Atenção especial com as patinhas, o chão quente pode causar ardor, ressecamento e até bolhas. 

3. Oferecer locais frescos e sombreados:

É importante que seu cão tenha acesso a áreas sombreadas e frescas para descansar durante o calor do dia. Se possível, mantenha-os dentro de casa com ar-condicionado ou ventiladores para garantir um ambiente confortável.

4. Não deixar o cão dentro de carros:

Nunca deixe seu cão dentro de um carro estacionado, mesmo que por um curto período de tempo. Os carros podem aquecer rapidamente e atingir temperaturas perigosas, mesmo em dias moderadamente quentes, representando um risco sério para a saúde do seu animal de estimação.

5. Monitorar sinais de superaquecimento:

Fique atento aos sinais de superaquecimento em seu cão, como respiração ofegante excessiva, salivação excessiva, letargia, e gengivas e língua avermelhadas. Se você suspeitar que seu cão está superaquecido, leve-o imediatamente a um local fresco e contate um veterinário.

Fonte: GetNinjas

Inscreva-se

Nossos colunistas

456 POSTS

Colunas

Alerta sobre a importância de adotar uma dieta alimentar saudável

Recomendações da OMS destacam que a população deve consumir...

Vital Card lança seguro para viagens terrestres na América Latina

As viagens rodoviárias ganharam força durante a pandemia e...

Dança egípcia auxilia na saúde, emagrecimento e autoestima

A bailarina Giselle Kenj é referência no Brasil em...

Como o Ovo Pode Impulsionar sua Saúde Cerebral e Muscular

No mundo da nutrição, os ovos se destacam por possuírem uma...

Artigos populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui