Saiba como transportar remédios em viagens

Para aqueles que se dirigem a destinos com altas temperaturas, armazenamento em porta-comprimidos pode comprometer eficácia dos medicamentos

As malas estão prontas, o checklist final antes de pegar a estrada está completo, e muitas pessoas percebem que estavam esquecendo a famosa farmacinha, mais importante ainda quando as férias incluem crianças. É por elas que devem entrar em cena as indispensáveis gotinhas para febre, dor, um termômetro e antialérgicos. Para os adultos, não se pode  esquecer dos medicamentos de uso contínuo, como os remédios para pressão, coração, dor de cabeça, enjoo e outros. Os menos preparados simplesmente jogam tudo na bolsa e “vamos nessa”. Outros mais organizados, muitas vezes, separam os medicamentos em porta-comprimidos,  compartimentos para dias e horários específicos. Mas você já parou para pensar se não é necessário ter mais cuidado no transporte desses medicamentos?

O farmacêutico e supervisor de novos produtos da Prati-Donaduzzi, Vanderson Galan, alerta para os cuidados com a temperatura a eles ficam expostos. “Todo medicamento deve ser guardado em local fresco, sem luz e longe da umidade. Mas, principalmente quando vamos passar uns dias fora, colocamos em uma bolsa dentro do carro e até esquecemos de tirá-los do veículo quando chegamos ao destino. E eles ficam lá, dentro de uma verdadeira sauna que pode chegar facilmente a 60º Celsius”, explica o farmacêutico. “O problema nisso é que todo medicamento, quando é desenvolvido, é estudado e preparado para uma variação térmica que geralmente chega a 40°C no Brasil; mais que isso, ele perde suas propriedades e eficácia”, complementa Galan.

Mas quais medicamentos levar na mala?

A clínica médica dos hospitais São Marcelino Champagnat e Universitário Cajuru, Larissa Hermann, destaca a importância de uma abordagem cuidadosa ao separar os medicamentos para viagens. Ela aconselha  dar preferência àqueles previamente utilizados em outras ocasiões, com orientação médica. “Seja viajando de carro ou avião, é sempre bom levar esses medicamentos em suas embalagens originais para ficar mais fácil a identificação e evitar contaminação. Outra dica valiosa é ter a receita médica, principalmente em viagens internacionais, pois ajuda a evitar quaisquer contratempos no transporte. E, é claro, leve apenas a quantidade necessária. Não há motivo para levar 30 comprimidos se você ficará apenas por 10 dias”, ressalta a médica.

Inscreva-se

Nossos colunistas

456 POSTS

Colunas

Conheça dicas fáceis para uma rotina de hábitos mais saudáveis

Comece 2024 cuidando do seu bem-estar sem sair de...

Que tal começar o ano com hábitos saudáveis?

Dra. Mariela Silveira, diretora médica do Kurotel, fala sobre...

Descubra os poderes do Cranberry para saúde

Neste momento, uma imensa luta está se travando por...

Artigos populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui