Efeitos do envelhecimento no sistema imunológico

sistema imunológico é a defesa do corpo contra invasores estranhos ou perigosos. Tais invasores incluem

  • Micro-organismos (comumente chamados germes, como bactérias, vírus e fungos)
  • Parasitas (como vermes)
  • Células cancerígenas
  • Órgãos e tecidos transplantados

O sistema imunológico sofre alterações durante toda a vida.

Recém-nascidos

Ao nascimento, a imunidade adquirida (específica) não se encontra totalmente desenvolvida. Contudo, os recém-nascidos possuem alguns anticorpos, que atravessaram a placenta da mãe durante a gravidez. Esses anticorpos protegem os recém-nascidos das infecções até que o seu próprio sistema imunológico se desenvolva totalmente. Os recém-nascidos que são amamentados recebem também anticorpos da mãe através do leite materno.

Pessoas mais velhas

À medida que os indivíduos envelhecem, o sistema imunológico torna-se menos eficaz das seguintes maneiras:

  • O sistema imunológico vai perdendo a sua capacidade de distinguir o que é próprio do que não é próprio do corpo (ou seja, de identificar antígenos estranhos). Consequentemente, os distúrbios autoimunes tornam-se mais frequentes.
  • Macrófagos (que ingerem antígenos e outras células estranhas) destroem bactérias, células cancerígenas e outros antígenos mais lentamente. Essa demora em destruí-los pode constituir uma das razões pelas quais o câncer é mais frequente entre os idosos.
  • Células T (que lembram dos antígenos anteriormente encontrados) respondem mais lentamente aos antígenos.
  • Existem menos glóbulos brancos capazes de responder aos antígenos novos. Consequentemente, quando os idosos se deparam com um novo antígeno, o organismo é menos capaz de o reconhecer e de se defender.
  • Idosos têm menores quantidades de proteínas de complemento e não produzem a mesma quantidade dessas proteínas comparados aos jovens em resposta às infecções bacterianas.
  • Embora a quantidade de anticorpos produzidos em resposta a um antígeno permaneça basicamente a mesma, os anticorpos se tornam menos capazes de aderir aos antígenos. Essas alterações podem explicar, em parte, por que razão a pneumoniagripeendocardite infecciosa e tétano são mais frequentes entre os idosos e conduzem à morte com mais frequência. Essas alterações podem também explicar, em parte, porque as vacinas são menos eficazes nos idosos e, assim, porque é importante que recebam doses de reforço (disponíveis para algumas vacinas).

Essas alterações na função imunológica podem contribuir para o fato de os idosos serem mais vulneráveis a contrair determinadas infecções.

Inscreva-se

Nossos colunistas

456 POSTS

Colunas

Conheça dicas fáceis para uma rotina de hábitos mais saudáveis

Comece 2024 cuidando do seu bem-estar sem sair de...

Que tal começar o ano com hábitos saudáveis?

Dra. Mariela Silveira, diretora médica do Kurotel, fala sobre...

Descubra os poderes do Cranberry para saúde

Neste momento, uma imensa luta está se travando por...

Artigos populares

Jurema Águas Quentes terá atividades monitoradas durante a Páscoa

O destino contará com celebração da missa de Páscoa Jurema...

Bariloche prepara maior barra de chocolate do mundo para a Páscoa

A tradicional Festa Nacional do Chocolate será o principal...

Japan House São Paulo destaca atividades sobre o universo do chá japonês

Durante a segunda quinzena de fevereiro, a Japan House São...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui