Helena Ignez será homenageada na 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes

Marcada para acontecer entre os dias 20 e 28 de janeiro, a Mostra de Cinema de Tiradentes terá como temática central “Cinema em Reação, Cinema em Reinvenção”. A proposta, desenvolvida pelo curador Cleber Eduardo, é colocar em debate – por meio dos filmes selecionados e de mesas de discussão com especialistas e pesquisadores – um cinema que reage ao espaço e ao tempo histórico, assumindo pontos de vista através das articulações de linguagem.

No ano em que celebra duas décadas de realização, o evento homenageia Helena Ignez e Leandra Leal, mulheres do cinema brasileiro que se destacam em atuações múltiplas como atrizes, produtoras e diretoras. “Sinto-me divina com essa homenagem na Mostra Tiradentes. Pra mim é uma festa, adoro o evento e a Universo Produção. Só tenho agradecimentos”, disse Helena. As homenagens serão prestadas durante a abertura da Mostra, em 20 de janeiro, no Cine Tenda, com a entrega do Troféu Barroco.

Leandra Leal será uma das homenageadas

Na sequência, será exibido o documentário Divinas Divas, estreia de Leandra Leal na direção. O tributo se estende para o fim de semana, com a exibição dos filmes da Mostra Homenagem: Nome Próprio (2007), de Murillo Salles, com Leandra; A Mulher de Todos (1969), de Rogério Sganzerla, com Helena; e o curta A Miss e o Dinossauro (2007), dirigido por Helena. Também durante o fim de semana, ocorre o debate “O percurso de Helena Ignez e Leandra Leal”, que reunirá as duas no centro de um bate-papo com a plateia.

Passado e atualidade

Aos 74 anos, Helena Ignez impõe-se como memória e como presente. Ela atua no teatro e no cinema desde o fim dos anos 1950, primeiramente como atriz, estreando nas telas no curta O Pátio (1959), de Glauber Rocha; explodindo os olhares e as sensibilidades em O Padre e a Moça (1965), de Joaquim Pedro de Andrade; e se firmando como atriz-autora em filmes de Rogério Sganzerla e Julio Bressane.

A partir de 2007, iniciou o caminho também como diretora, em uma trajetória ainda em construção e cada vez mais ousada e inventiva que já soma seis filmes. Seu corpo circulante de energia mística, mítica e libidinal, não importa com qual idade, sempre em estado de performance, marcou gerações de espectadores, realizadores, atores e atrizes.

A Mostra de Tiradentes escolheu Helena Ignez não apenas como uma das homenageadas, mas também para nomear o prêmio que passa a ser entregue a partir desta edição à mulher que se destacar em funções de criação cinematográfica em longa ou curta-metragem. A premiação é válida para obras participantes das mostras competitivas do evento – Mostra Aurora e Mostra Foco.

Da Redação

Inscreva-se

Nossos colunistas

456 POSTS

Colunas

Saúde das mulheres: 15 alimentos essenciais para elas

Com rotina agitada e múltiplas tarefas, é fundamental para...

Conheça dicas fáceis para uma rotina de hábitos mais saudáveis

Comece 2024 cuidando do seu bem-estar sem sair de...

Que tal começar o ano com hábitos saudáveis?

Dra. Mariela Silveira, diretora médica do Kurotel, fala sobre...

Descubra os poderes do Cranberry para saúde

Neste momento, uma imensa luta está se travando por...

Artigos populares

Saúde das mulheres: 15 alimentos essenciais para elas

Com rotina agitada e múltiplas tarefas, é fundamental para...

Saint Barthélemy: Celebração da vida o ano inteiro

Com vistas deslumbrantes para o Mar Caribenho e areias...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui