Viagens de longa duração podem propiciar o aparecimento de problemas vasculares

O risco de desenvolver trombose aumenta em 26% a cada duas horas sentado na mesma posição; especialista explica como prevenir.

Muitas pessoas aproveitam o verão para viajar e conhecer novos lugares, mas longas viagens de avião, carro ou ônibus podem trazer alguns riscos para a saúde vascular do viajante, como o desenvolvimento de varizes e trombose venosa profunda. Conforme um estudo realizado pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, a cada duas horas sentado aumenta em 26% o risco do aparecimento de trombose.

Para o cirurgião vascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, Dr. Márcio Steinbruch, quanto mais tempo a pessoa ficar parada na mesma posição, maiores são as chances de desenvolver um problema vascular nos membros inferiores. “Isso costuma acontecer nas viagens acima de 4 horas, porque como as pessoas ficam na mesmo posição sem movimentar as pernas, o fluxo sanguíneo nessa área diminui e aumenta o risco da formação de um coágulo, que pode acabar se tornando uma trombose venosa profunda, e também propicia a aparição de outros problemas vasculares”, comentou.

Além do risco de trombose, viagens de longa duração podem também causar varizes. Como a circulação sanguínea é prejudicada, aumentam as chances de desenvolver a doença varicosa, que mais do que causar um dano estético à pessoa, pode acarretar em problemas de saúde, como tromboflebite, manchas locais, dor e uma série de outros incômodos.

Alguns fatores de risco podem contribuir para o aparecimento das doenças vasculares neste caso, como histórico de trombose, gravidez, cirurgia recente e também a idade, caso o viajante seja idoso. Mas existem algumas formas de prevenção, por exemplo, se a viagem for terrestre, fazer uma parada a cada duas horas, para que a perna volte a ter uma maior circulação do sangue. Se a viagem for aérea, pode ser feita uma ida até o banheiro ou até mesmo ficar mexendo as pernas e movimentando os pés em movimentos circulares. Além de se hidratar bem e evitar usar roupas apertadas, que prejudicam a circulação.

“Lembrando que não há necessidade de preocupação excessiva, pessoas com varizes ou com histórico de trombose na família devem estar sempre passando por acompanhamento médico especializado. Dessa forma, o profissional irá orientar o paciente da melhor maneira para que não ocorra complicações”, explicou Steinbruch. “Mas a pessoa deve sempre estar atenta. Se ao retornar da viagem, as dores e inchaços permanecerem, deverá consultar um especialista o quanto antes, para fazer o diagnóstico e tratamento correto”, completou.

Inchaço, formigamento, pele vermelha, dor, cansaço constante, perda de sensibilidade nas pernas, cãibras, dificuldade em se manter em pé por muito tempo e palidez nos pés são os principais sintomas de problemas vasculares nos membros inferiores e não devem ser ignorados.

Fonte: Dr. Márcio Steinbruch

site: www.livredevarizes.com.br/

 

 

Inscreva-se

Nossos colunistas

456 POSTS

Colunas

Saúde das mulheres: 15 alimentos essenciais para elas

Com rotina agitada e múltiplas tarefas, é fundamental para...

Conheça dicas fáceis para uma rotina de hábitos mais saudáveis

Comece 2024 cuidando do seu bem-estar sem sair de...

Que tal começar o ano com hábitos saudáveis?

Dra. Mariela Silveira, diretora médica do Kurotel, fala sobre...

Descubra os poderes do Cranberry para saúde

Neste momento, uma imensa luta está se travando por...

Artigos populares

Saúde das mulheres: 15 alimentos essenciais para elas

Com rotina agitada e múltiplas tarefas, é fundamental para...

Saint Barthélemy: Celebração da vida o ano inteiro

Com vistas deslumbrantes para o Mar Caribenho e areias...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui